IoT Medicina: como a tecnologia pode atuar nas áreas da saúde?

iot medicina

Desde a comunicação, até as tarefas cotidianas, é fácil perceber o impacto da evolução tecnológica na nossa rotina. E, nesse âmbito, uma das maiores evoluções das últimas décadas é o IoT – ou, a internet das coisas, em português. 

Além das facilidades nas tarefas diárias, a tecnologia também tem sido cada vez mais usada em segmentos importantes da nossa sociedade, como na saúde. 

Você já parou para pensar no impacto da IoT na medicina? 

É sobre isso que vamos falar neste artigo. Por isso, se você quer saber mais sobre essa revolução tecnológica que promete mudar o cenário do cuidado médico no Brasil e no mundo, continue acompanhando. 

Buscando por treinamento ou certificação junto a ANATEL? Conheça nossos serviços

O que é IoT?

A sigla IoT vem do termos Internet of Things, ou internet das coisas, traduzido para o português. Em suma, o que esse conceito procura definir é o uso da conexão com a internet para tornar processos e equipamentos mais inteligentes. 

Um bom exemplo de equipamentos IoT que estão presentes em nosso cotidiano são as Smart TVs, os smartphones e os relógios inteligentes, com conexão à internet. 

E, é claro, essa tecnologia não ficou restrita apenas ao entretenimento, ou à comunicação. O uso de tecnologia IoT também pode ser visto na saúde, nas mais variadas aplicações. Falaremos mais sobre elas daqui a alguns tópicos!

Quais as principais vantagens da IoT na medicina?

A implementação da internet na medicina trouxe muitos benefícios para a rotina de médicos e pacientes. Conheça algumas das principais vantagens da IoT na medicina agora… 

Armazenamento na nuvem

Quando a tecnologia é utilizada dentro do contexto médico, é possível observar uma significativa melhora na segurança das informações, e parte disso deve-se ao armazenamento em nuvem. 

O armazenamento automático das informações do paciente possibilita que essas informações sejam checadas sempre que necessário, diminuindo as chances de que estes documentos importantes sejam perdidos. 

Além de ser mais seguro, o armazenamento em nuvem também é mais prático e ecologicamente correto, já que diminui a necessidade de armazenamento em papel. 

Compartilhamento de dados facilitado

A medicina é uma área multidisciplinar e, dificilmente, um paciente será tratado por uma única especialidade. 

Nesse contexto, o uso da tecnologia permite que as informações sobre cada paciente sejam compartilhadas de maneira eficiente entre profissionais de diferentes segmentos, proporcionando um atendimento mais completo e humanizado. 

Cuidado à distância

A tecnologia também quebrou paradigmas na medicina, principalmente no que diz respeito às distâncias geográficas. 

Com a telemedicina, é possível conectar médicos e pacientes ao redor do mundo, tornando o acesso à atendimento de qualidade mais popular e igualitário. 

O cuidado à distância permite um acompanhamento preciso da situação de cada paciente, mesmo sem o deslocamento físico. Isso também é útil para áreas de difícil acesso, que sofrem com a ausência de médicos mesmo para orientação básica. 

iot medicina cuidado a distancia

Novas tecnologias utilizadas na IoT na medicina

Veja agora algumas das principais tecnologias aplicadas à IoT na medicina. 

Wireless (Wi-Fi)

Diferentes dispositivos podem estar conectados à rede Wi-Fi de um hospital, permitindo o controle descentralizado e o acompanhamento de informações por diferentes profissionais da equipe médica. 

Isso permite um rastreamento de dados mais apurado sobre pacientes, o que pode contribuir para processos de anamnese e diagnóstico. 

Mas, os níveis de saúde dos pacientes não são os únicos que podem ser monitorados. Médicos e o restante da equipe médica também podem participar de um mapeamento dos níveis de estresse, por exemplo. 

Bluetooth

As aplicações medicinais do bluetooth já podem ser observadas! Em 2021 foi realizado o primeiro implante cardíaco com tecnologia Bluetooth no Brasil, no  Hospital Santa Isabel, em Blumenau.

Este aparelho é capaz de ajustar os batimentos cardíacos eletronicamente, melhorando quadros de insuficiência do coração e tratando arritmias graves. A grande novidade desse procedimento é que o paciente não precisa mais ter o dispositivo sincronizador em sua casa.

Agora, o aparelho é capaz de gerar uma comunicação direta com aplicativos instalados no smartphone, agilizando a transmissão de informações para os médicos. 

Demanda de certificação nos produtos de IoT na medicina

É importante notarmos que, assim como os produtos de telecomunicação, essas tecnologias precisam estar devidamente homologadas junto à Anatel para que possam ser usadas com segurança. 


E, se você precisa de ajuda com esse processo, conte com a Master, uma especialista em homologação de produtos IoT. Conheça nossos serviços!

As principais tendências da IoT na medicina

Conheça, agora, alguns dos principais pilares da aplicação IoT na medicina e como a tecnologia tem ajudado médicos e pacientes a terem uma melhor experiência durante o uso de serviços de saúde.

Exames registrados digitalmente

Existem, hoje, diversos aparelhos de exames digitais que são capazes de armazenar as informações do paciente de maneira completamente digital. 

Dessa maneira, exames como raios-x, eletrocardiogramas e tomografias ficam disponíveis para médicos e pacientes sem a necessidade do registro em papel. Uma solução ecológica e muito prática. 

Quando armazenadas digitalmente, as informações podem ser compartilhadas com facilidade por meio de ferramentas como e-mail, aplicativos de mensagens ou até mesmo no sistema interno do hospital.

Sensores que podem ser ingeridos

Muitas doenças são difíceis de serem diagnosticadas porque, até poucos anos atrás, era difícil observar o funcionamento de certos órgãos internos. Uma das áreas que apresentava maiores empecilhos era o trato digestivo, por exemplo.

Mas, com o avanço da tecnologia, foram desenvolvidas soluções como os sensores digeríveis. Eles são câmeras, dentro de cápsulas, que permitem a visualização de todo o sistema digestivo enquanto envia imagens para um sensor externo. 

Essas cápsulas também podem ser usadas na administração de medicamentos, auxiliando no acompanhamento do nível das substâncias no sangue por meio de dispositivos móveis, como um tablet ou smartphone.

Monitoramento contínuo 

Falando em monitoramento remoto… os níveis de medicamentos não são as únicas variáveis que podem ser medidas por meio do uso da tecnologia. 

É possível controlar remotamente diversas variáveis que impactam diretamente a saúde do paciente, como a glicose, por exemplo. Aparelhos como o  Monitor Contínuo de Glicose são capazes de medir e compartilhar informações com outros dispositivos.

Outra opção é o uso de marca-passos com sensores que transmitem informações ao cardiologista, de forma que, em caso de necessidade, o médico pode intervir e evitar complicações futuras.

Identificação do Alzheimer por meio de realidade virtual

O uso da realidade virtual tem ajudado médicos e pesquisadores a avançarem no diagnóstico precoce de doenças muito importantes, como o Alzheimer, por exemplo. 

Uma pesquisa de doutorado em neurologia na Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), desenvolveu um método para avaliar a capacidade que pacientes com a doença têm de se localizar e encontrar caminhos. 

Chamado de Teste de Orientação Espacial em Ambiente Virtual Imersivo, a metodologia visa ajudar médicos no diagnóstico precoce dessa doença degenerativa, aumentando as possibilidades de tratamento.

Marcapassos cardíacos com dispositivo IoT

Os marcapassos inteligentes facilitam o acompanhamento dos batimentos cardíacos do paciente, tornando o monitoramento médico mais eficiente e preciso. Eles já são usados por diversas pessoas em países como os Estados Unidos, e também prometem revolucionar a medicina em outros lugares do mundo. 

Eles podem ser usados em conjunto com outros dispositivos de tecnologia, como os smartwatches. 

Monitoramento contínuo inteligente de glicose (CGM)

O CGM – o aparelho que mencionamos alguns tópicos acima – é um dispositivo revolucionário, aprovado por autoridades sanitárias de todo o mundo. Seu uso permite o acompanhamento contínuo e preciso de doenças graves, como a diabetes.

Leitos hospitalares inteligentes

Os leitos inteligentes têm o intuito de orientar médicos e outros profissionais da saúde sobre os principais indicadores de seus pacientes, além de informar as posições mais seguras e confortáveis para acomodação das pessoas. 

Os leitos também são capazes de enviar mensagens para lembrar do reposicionamento regular de alguns pacientes, ou enviar lembretes sobre processos de higienização e alimentação. A tecnologia já foi implementada com sucesso em lugares como o Canadá. 

iot medicina leitos inteligentes

Conclusão

É seguro dizer que a tecnologia proporciona, a cada ano, um avanço inestimável para a área da saúde.

O uso da IoT nos serviços médicos contribui para um atendimento mais humanizado e eficiente, aumentando as taxas de sucesso de tratamentos e melhorando a experiência geral de médicos e pacientes. 

Neste artigo, falamos sobre as principais tecnologias e aplicações da IoT na medicina. Se você quer se informar mais sobre o papel da tecnologia no avanço da sociedade, continue acompanhando os artigos do nosso blog! 

Buscando por treinamento ou certificação junto a ANATEL? Conheça nossos serviços